Suomeksi täältä
A inspiração para nomear este blog foi evocada pela metáfora de Benedict Anderson, as nações manifestam-se ao sonhar, e pelo romance do autor moçambicano Mia Couto, a “Terra Sonâmbula”. O sonho desta terra sonâmbula ainda continua às vezes mais agitado, nos debates, nas discussões, nas cerimonias, nas ruas, nas canções, portanto, incessante...

domingo, 22 de dezembro de 2013

Música da Intervenção Social 3: Mali ya Pepha por Eugenio Mucavel

Mali ya Pepha, música legendária do Eugenio Mucavel, conta à desegualidade económica que seguio privaticaçoes e ajustamentos estruturais dos fim dos anos oitenta e o princípio dos noventa. A melódia leve não parece revelar a mensagem amarga da letra. Aqui no baixo primeiro em língua original, Rhonga, e depois a tradução em Portugues (por Proença Mahumane, Carla Mutemba e Janne Rantala).

Mali ya phepha
Mali ya phepha
Mali ya phepha
A mali ya phepha, meticali ayina khombo (2x)

Va koni lava va dlaka va xuza va tlhela va lalela kuvi
mini na weni n’kata ho sika hi nd’lala

Va koni lava va dlaka va xuza va tlhela va filhula

Kuvi weni na mini n’kata ho sika hi nd’lala
loku svi moiana svi ku peh ku nunwela mafandjara,

Kuvi weni na mini n’kata ho sika hi nd’lala
loku svi moiana svi ku peh ku nunwela mafandjara,
kuvi mini na weni n’kata ho sika hi nd’lala

na weni n’kata ho sika hi nd’lala queimada,
hine hi kone hi hanha hiswi tsakatu hi huma

Loku svi moiana svi ku peh kacha usvu, kuvi mini
tindende kuve vone vadla mpunha mpunha (2X)

Munwani ungamu vona a kuluka kuluka kuluka a phinheta,
Uku utwa ani timale kuvi i mizi wa siwana (2X)

Wamuvona ku lala nhana
Wamuvona ku lala nhana
Wamuvona ku lala nhana
Wamuvona ku lala nhana awumu voni ku lala nhana
a minta yinga tchai.

Nili nwananga vuya utani svekela xi dana nkaka kuvi
xa bava tiyisela utanwa mati (X4)

-----
Tradução para Portugues por Proença Mahumane, Carla Mutemba e Janne Rantala:
Dinheiro do papel,
dinheiro do papel,
dinheiro do papel,
dinheiro do papel, metical não tem para azar.

Existem aqueles que comem até fartar e ainda
comerem sobremesa quando tu, eu e minha mulher
morremos à fome

Quando vento lizeiro sopra bom cheiro da refeição
deliciosa, tu, eu, minha mulher morremos à fome
Quando vento lizeiro sopra bom cheiro da xima
tu, eu, minha mulher morremos à fome

Nos estamos viver com verduras (sem outros
ingredientes) enquanto eles comem do bom e do melhor

Podes lhe-ver outra pessoa quem é muito gordo
Pensares que ele tem finanças quando é o corpo da
pobreza
Ves-lhe a pessoa muita magra (X4)
não ves-lhe a pessoa muita magra que come sem parar

Minha filha venha cuzinhar kakana, enquanto amarca,
tem de resistir vais beber agua

Sem comentários:

Enviar um comentário

Tervetuloa kommentoimaan // Por favor escreve seu commentário aqui